Desafios em cibersegurança durante o período de Black Friday

Com o aumento da atividade online, é comum que os ataques cibernéticos aumentem. Sua empresa está preparada para este período?

24/11/2023 Aprox. 7min.
Desafios em cibersegurança durante o período de Black Friday

Com a temporada de Black Friday, as empresas que atuam no setor de comércio eletrônico e aquelas que prestam serviços indiretos para o e-commerce enfrentam um grande desafio: garantir a segurança online em meio ao aumento significativo de tráfego nos sites.

Neste cenário, é imperativo que essas empresas adotem medidas proativas para garantir não apenas a proteção de seus sistemas, mas também a segurança dos dados sensíveis de seus clientes.

A importância de rever a segurança no período de Black Friday

Durante o período de Black Friday, que acontece em novembro, o aumento do tráfego online proporciona um terreno fértil para potenciais ataques cibernéticos, já que as empresas podem operar com as infraestruturas no limite, dando brechas para ataques de segurança, como ransomware e DDoS, que podem impactar todas as operações.

Além disso, empresas que atuam no setor de serviços para e-commerce, como logística, cobrança, atendimento a clientes e gestão de estoques, tornam-se alvos atraentes para cibercriminosos em busca de dados valiosos e oportunidades de explorar vulnerabilidades.

Sabendo disso, é crucial que durante o período de Black Friday os procedimentos de cibersegurança sejam reforçados para, assim, garantir a segurança da empresa e dos clientes, pois um cenário onde a confiança do cliente é crucial, o comprometimento com a conformidade à LGPD não é apenas uma obrigação legal, mas uma estratégia essencial para manter a reputação da empresa.

Ataques cibernéticos mais comuns 

  • Ataques de phishing: aumento de e-mails e mensagens falsas tentando enganar usuários para revelar informações confidenciais, aproveitando ofertas fictícias ou comunicações supostamente relacionadas a compras.
  • Ransomware: ameaças de ransomware aumentam durante períodos movimentados, buscando criptografar dados cruciais e exigir resgate para sua liberação.
  • Ataques de negação de serviço (DDoS): tentativas de sobrecarregar servidores e redes, resultando em indisponibilidade de serviços online, o que pode causar prejuízos significativos durante períodos de alta demanda.
  • Vulnerabilidades em aplicações web: exploração de falhas de segurança em sites e aplicações, com o objetivo de comprometer dados do usuário, incluindo informações de pagamento.
  • Fraudes em pagamentos online: aumento de atividades fraudulentas relacionadas a transações online, incluindo cartões de crédito roubados, chargebacks e outras formas de fraude financeira.
  • Ataques a sistemas de gestão de estoque e logística: tentativas de interrupção ou manipulação de sistemas de gerenciamento de estoque e logística, visando causar atrasos nas entregas e prejudicar a reputação da empresa.
  • Exposição de dados pessoais: roubos ou vazamentos de dados pessoais dos clientes, podendo resultar em prejuízos financeiros e danos à reputação da empresa.
  • Ataques a sistemas de pagamentos e bancos: tentativas de comprometer a segurança em sistemas de pagamento online, bancos e gateways de pagamento para acesso a informações financeiras sensíveis.

Para que esses ataques sejam evitados, é essencial que empresas implementem medidas de segurança robustas e façam procedimentos que vão certificar de que tudo está em conformidade para esse período de maior atividade online. Alguns desses procedimentos são:

  • Rastreamento de redes;
  • Testes de vulnerabilidade;
  • Monitoramento de ativos;
  • Falsos-positivos;
  • Firewall de borda verificando regras;
  • Assessment em WAF;
  • Regras de bloqueio a botnets;
  • Manter equipe capacitada para respostas a incidentes.

Além disso, estratégias proativas de resposta a incidentes e planos de continuidade de negócios são essenciais para minimizar danos em caso de violação de segurança.

Consumidor: atente-se às tentativas de ataque

Nesse período do ano temos dois eventos que marcam de forma significativa um crescimento no comércio, seja em compras em lojas físicas, seja em compras em lojas virtuais.

Em qualquer um desses ambientes é preciso que sejam tomados alguns cuidados para evitar ser vítima de fraudes ou ações maliciosas de roubos de dados.

Um exemplo típico de risco em compras em lojas físicas com cartões de crédito ou débito é quanto a fornecer o cartão para que o funcionário da loja o manipule, mesmo que na sua frente. Evite entregar seu cartão, peça a maquininha e você mesmo o insira ou aproxime, dependendo da tecnologia de comunicação, evitando assim que seja copiado ou clonado, basta uma foto com os dados impressos no cartão para que seja usado em compras virtuais.

E falando nas compras virtuais, mesmo acessando sites seguros, em conexões seguras, sempre há ainda o risco do site ser hackeado mais tarde e seus dados inseridos na compra, incluindo dados do cartão, serem roubados e usados por criminosos para compras em outras plataformas.

Para evitar essa situação, opte pelo uso do cartão virtual de uso único, onde dados de um cartão são gerados e podem ser usados apenas uma vez, sendo anulados após 24 horas da sua emissão.

Sua empresa investe em cibersegurança?

Em resumo, o investimento em segurança cibernética durante o período da Black Friday é uma necessidade incontestável para empresas que desejam preservar a confiança de seus clientes e proteger seus dados sensíveis. 

Aliás, a atenção à cibersegurança permanece crucial mesmo após o término da Black Friday. Garantir a atualização contínua dos sistemas, aplicativos e software com as mais recentes correções de segurança é uma prática essencial.

Ao adotar uma abordagem holística que combina tecnologia avançada, treinamento de pessoal e práticas de segurança sólidas, as empresas podem fortalecer significativamente sua postura de segurança cibernética e reduzir o risco de ameaças durante os períodos de alta atividade online.

Conte com os serviços e soluções personalizadas da IB Cyber Security para mitigar ameaças cibernéticas.

Carlos

Carlos

CTO

Engenheiro Eletricista e Mestre em Desenvolvimento de Tecnologias, Especialista em Cybersecurity, com atuação no desenvolvimento de projetos de instalações elétricas e automação predial, segurança eletrônica, eficiência energética e conservação de energia na área predial. Desenvolvimento de sistemas de supervisão e controle predial e residencial (BMS).


Posts relacionados

Estratégias de gerenciamento de postura de segurança para empresas
Cybersecurity
Saiba mais
17/07/2024 Aprox. 9min.

Estratégias de gerenciamento de postura de segurança para empresas

Explore estratégias eficazes para proteger todas as camadas de segurança da superfície de ataque

Cibersegurança: como descobrir o nível de maturidade de segurança de sua empresa
Cybersecurity
Saiba mais
05/07/2024 Aprox. 15min.

Cibersegurança: como descobrir o nível de maturidade de segurança de sua empresa...

Descubra estratégias eficazes de cibersegurança e como fortalecer sua proteção contra ameaças cibernéticas.

Assessment de cibersegurança: por que investir na gestão de riscos em TI?
Cybersecurity
Saiba mais
28/06/2024 Aprox. 8min.

Assessment de cibersegurança: por que investir na gestão de riscos em TI...

Descubra a importância de investir em um assessment e como a gestão de riscos em TI pode proteger sua empresa contra ameaças cibernéticas.