O cenário da segurança de dispositivos IoT para evitar ataques hackers

Em um cenário cada vez mais tecnológico, os dispositivos IoT podem ser usados pelos hackers como ponto de acesso à rede interna da organização. Saiba mais

25/01/2022 Aprox. 7min.
O cenário da segurança de dispositivos IoT para evitar ataques hackers

Com o avanço da tecnologia, muitas ferramentas e técnicas trazem amplos benefícios para a sociedade, mas também geram novas ameaças digitais, ataques hackers e invasões que colocam em risco o funcionamento de empresas em todo o mundo. Nesse cenário, as novas tecnologias como machine learning e Internet das Coisas (IoT) demandam um cuidado redobrado com a cibersegurança da organização.

Atualmente, milhões de computadores, celulares, câmeras, impressoras, termostatos e outros dispositivos de IoT estão conectados à rede e nem sempre estão protegidos adequadamente. Assim, a tecnologia que traz praticidade para o dia a dia das pessoas também pode ser a porta de entrada para hackers que desejam acessar dados sensíveis das organizações.

Em 2019, somente de janeiro a setembro, foram realizados 621 ataques de ransomware, com custos estimados em mais de US$ 186 milhões.

Além disso, alguns desses incidentes foram direcionados a hospitais, centros de saúde, escolas e órgãos que administram cidades, gerando problemas na execução das atividades e até mesmo a interrupção de serviços enquanto os administradores tentavam lidar com as ameaças.

Com a popularização de dispositivos IoT e máquinas que estão conectadas tanto à internet externa quanto à rede interna da empresa (especialmente durante a pandemia de coronavírus, quando houve um crescimento no número de profissionais em home office), os hackers têm uma variedade cada vez maior de pontos de acesso.

A proliferação das novas tecnologias levou a uma mudança no cenário: se antes as práticas de segurança da informação eram direcionadas a proteger os servidores centrais, nos dias atuais as ações devem se estender a todos os dispositivos conectados remotamente.

Como proteger seus dispositivos IoT de ataques hackers?

A principal maneira de manter uma rede segura é proporcionar aos profissionais de TI as ferramentas adequadas para detectar intrusões e proteger os endpoints, já que os hackers procuram por pontos de exposição que dão acesso ao sistema.

Com isso, é possível evitar prejuízos milionários, a perda de credibilidade e confiança dos clientes e investidores, processos judiciais e até mesmo a interrupção dos negócios.

Segundo o relatório anual do Instituto Ponemon, a violação de dados custa em média US$ 3,92 milhões, dependendo do tamanho da organização.

Cada uma das empresas que compartilharam suas informações com o estudo relatou uma violação devido a um ataque criminoso, falha no sistema ou erro humano. Em média, os entrevistados levaram 279 dias para identificar e conter a violação.

Para evitar esse cenário, os profissionais responsáveis pela segurança da informação na empresa devem observar todos os ativos físicos e digitais conectados à organização, onde vivem na rede, como se conectam e qual sua relação com os demais ativos.

Outro ponto fundamental é entender como são usados na prática dispositivos como smartphones, impressoras, laptops e dispositivos de IoT, colocando-os no centro do projeto de segurança.

Em geral, os dispositivos IoT têm pouca segurança embutida, tornando-os alvos fáceis para hackers que desejam ter acesso à rede corporativa.

Além disso, os equipamentos costumam ser integrados, de modo que se um dispositivo for invadido todos os outros têm sua segurança comprometida.

Algumas dicas para evitar esse cenário são:

  • Altere as configurações padrão de privacidade e segurança do seu roteador.
  • Evite fazer compras ou fornecer dados sensíveis usando uma rede pública de Wi-Fi.
  • Desconecte os dispositivos IoT quando não estão sendo usados.
  • Escolha uma senha forte para as suas contas e evite anotá-las em ambientes online.
  • Não use a mesma senha para tudo.
  • Mantenha os softwares e firmwares sempre atualizados com os patches de segurança mais recentes.
  • Evite usar o Universal Plug and Play (UPnP).

Nesse cenário, as empresas que desejam investir em cibersegurança devem optar por soluções proativas, posicionando-se à frente das ameaças e economizando tempo e recursos com o gerenciamento de crise e recuperação após a realização de um ciberataque.

A IB Tecnologia oferece diversas soluções em cibersegurança que utilizam a mais inovadora tecnologia israelense para garantir a proteção completa da sua empresa.

Dessa forma, atuamos de acordo com as melhores práticas do mercado e seguimos os mais elevados padrões de gestão e segurança da informação.

Para saber mais sobre cibersegurança e conhecer nossas soluções para aumentar a segurança de dispositivos IoT, entre em contato com nossos especialistas.

Carlos

Carlos

CTO

Engenheiro Eletricista e Mestre em Desenvolvimento de Tecnologias, Especialista em Cybersecurity, com atuação no desenvolvimento de projetos de instalações elétricas e automação predial, segurança eletrônica, eficiência energética e conservação de energia na área predial. Desenvolvimento de sistemas de supervisão e controle predial e residencial (BMS).


Posts relacionados

Como fortalecer a segurança cibernética em setores críticos?
Cybersecurity
Saiba mais
11/04/2024 Aprox. 9min.

Como fortalecer a segurança cibernética em setores críticos...

Descubra soluções para identificar vulnerabilidades e implementar medidas de segurança cibernética para proteger informações vitais contra ameaças.

Além dos antivírus: a eficiência da prevenção por decepção
Cybersecurity
Saiba mais
28/03/2024 Aprox. 6min.

Além dos antivírus: a eficiência da prevenção por decepção

Prevenção por decepção na defesa cibernética: uma abordagem que redefine as fronteiras da segurança digital.

Explorando as 6 camadas da segurança cibernética: soluções adequadas para cada desafio
Cybersecurity
Saiba mais
18/03/2024 Aprox. 7min.

Explorando as 6 camadas da segurança cibernética: soluções adequadas para cada desafio

Em um mundo onde as ameaças evoluem constantemente, a implementação eficaz das 6 camadas de cibersegurança é urgente. Saiba mais neste artigo.